Canto do escritor:
Sente-se e sinta-se à vontade!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Agridoce

a campainha tocou despertando Caio do torpor causado pelas doses de caipirinha, ele deseja afugentar a angustia que lhe assombra. Do lado de fora da casa há um preocupado Dan, um triste e enlutado Dan, que parece um executivo soturno em um terno caro muito bem alinhado ao seu magro corpo. De samba-canção e envergonhado pela sua seminudez, Caio o atendeu. Conversas fúnebres se dão de certa forma tranquila quando as pessoas estão mais dispostas a beber do que a conversar. Dan entrega uma garrafa de vinho tinto a Caio: - Primo, eu estou aqui para te ajudar, algum problema urgente para resolver? - As sinceras palavras de Dan agigantam o abismo no rosto infate de seu primo; é evidente o desassossego em que se encontra Caio. Onde estará a sua jovialidade? Parece um homem de cinquenta anos. A casa esta organizada e silenciosa, haviam anos que Dan não entrava naquela residência, e não queria entrar nessas circunstâncias. Caio veste um robe e se dirigi até a cozinha para se servir de mais uma dose da bebida, sempre seguido por Dan que também se servi. - Menininho tu não estas bem. Eu estou preocupado, parece que não dormes faa dias. - Estou tão trapo assim? - o silencio respondeu- Me conta um pouco de ti, faz tempo que não nos falamos, nem conversamos direito. Como vai tua namorada? Qual é mesmo o nome dela? Tu tens namorada? - O nome dela é Audrey... - Por causa da Audrey Hepburn? - Sim, por causa dela. Tu conheces o trabalho dela? - "Bonequinha de lux0" é um clássico. É sempre bom conhecer os clássicos. - Sinceramente, acho que não há mais nada entre mim e ela. - Dan pára de falar para esvaziar seu copo e torna a encher. - Brigamos muito, brigávamos por causa de tudo, parece que somos melhores amigos um para o outro, mas somos adversários como casal, então faz uns dias que acabei... definitivamente dessa vez. Mas estou bem. E tu.... como andam as coisas por aqui esses dias? Queres conversar sobre alguma coisa? - Não, quero ficar quieto um pouco e pensar neles. Tem uma dor no meu peito, uma dor grande. Estou cansado, tive que resolver todas as questões do enterro e tenho que ler e resolver alguma questões com os advogados. Ainda bem que tu estás aqui. Tua presença me alivia a dor. Ainda não chorei, sabe eu não consigo chorar, e eles eram meus pais. - Quanto tempo tu não sai de casa? - Desde de segunda... depois do enterro. A conversa entre os primos se dá sem mais assuntos tristes e cansativos, então falam de tudo que é alegre para ambos. Até que tudo se torna escuridão para Caio. Vagarosamente Dan o carrega até seu quarto. Então fez-se a treva para os olhos de ambos. Aconchegados e despidos lado a lado foi a revelação que trouxe o sol. - Bom dia, acredito que temos algo para conversar. - Dan está sério, o coração de Caio para de bater um momento, não pode ser, ele não acredita que havia feito sexo com Dan, e este parece sério e aborrecido. Então enrolado no lençou Caio se senta e espera ''a conversa''.




Alonso dos Andes

31 comentários:

  1. OMG !!!!!!!!
    sou suspeito pra falar, mas obviamente gostei da historia... gosto de histórias fidedgnas (hahhaha)...
    soh faltou um pouco mais de tensão onde deveria ser o clímax, mas de resto, de boa

    ResponderExcluir
  2. Aguardem a conversa da manhã seguinte.

    ResponderExcluir
  3. Alonso!

    Agradecendo e retribuindo o carinho da visita ... parabéns, começando o blog em alto estilo eim? adorei sua veia contista ... super interessante ... ia comentar q era sacanagem vc deixar a história assim no ar ... rs ... mas depois vi seu coments ... ainda bem ... ansioso e curioso pela conversa dos dois ... ai ai ...

    Qta honra para mim ... o 1º seguidor ... rs

    Tb linkado no meu

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  4. Ok Agurdamos cenas dos próximos capitulos então.. E vou seguir tb só pra ficar atrás do Paulo.... Encoxando...
    huahaauahauahauahaua
    Foi assim que conehci ele... Sempre atrás um comentario...
    hauahauahaahauahau

    Ahhh
    Bem vindo a blogsfera...

    ResponderExcluir
  5. Olá amoreco... maçãs hahahaha! Quero um drink!
    Bjinhos da Madrasta!

    ResponderExcluir
  6. Olá Alonso, obrigado pela visita ao meu blog, quando puder volte, me dará muito prazer.
    Parabéns pelo texto.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  7. Alonso,
    Bem vindo a blogosfera. Adorei o conto e aguardo ansioso pela conversa. Se tiver um tempinho leia o meu conto Desejo Contido. vou seguir vc e linkar assim acompanho mais de perto.
    Obrigado pela visita em meu blog.
    abraço e bom fds

    ResponderExcluir
  8. Alonso, vim aqui agradecer a sua visita nos meus blogs e seja bem vindo a blogosfera. Li sua postagem e momentos são momentos e nada acontece por acaso. Já te linkei e voltaei para ler suas histórias. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela visita, volte sempre!
    Beijos Tempestuosos!

    ResponderExcluir
  10. Muito legal seu texto, convesso que me surpreendi ao desenrolar da história... e estou curioso pela continuação ( se houver rs)

    Finalmente alguém que concorda que as vezes é bom ficar inerte kkk

    Abraço e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  11. Interessante a historia, muito nossos dias de hoje, paz pra ti amigo, forte abraço e otimo final de semana.

    ResponderExcluir
  12. Ae rapá seja bem vindo a blogsfera, e começou com um texto interessante, abrass e sucesso

    ResponderExcluir
  13. ...te ví lá em casa, é claro
    vim bisbilhotar quem era,
    e amei te ler.

    vou esperar o rolar deste conto
    que tem cara de coisa boa..

    bj

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pela visita!

    Belo início o seu por aqui, viu!

    Bjocas

    ResponderExcluir
  15. Huuum
    gostei hehe
    Mt boom hehehe

    Beijiinhos

    ResponderExcluir
  16. oi!
    Obrigada pelo comentário =D
    Achei muito legal seu blog e o post. ;]

    bjobjo ;**

    ResponderExcluir
  17. Oi Alonso, tudo bem?
    Humm gostei da história, ficou massa, esperando pel continuação e por novas, rsrs.
    Continuarei sempre a escrever, já faz parte de mim.

    Abraços
    :)

    ResponderExcluir
  18. Guri, mto obrigada pela visita!!! Adorei teu texto, continue postando para que possamos conhecer teu estilo.

    ResponderExcluir
  19. Gostei da historia.
    Pretendo voltar mais vezes.

    ResponderExcluir
  20. Gostei da história, muito boa!
    Obrigada pela visita lá no blog.

    ResponderExcluir
  21. Vim agradecer a visita e conhecer seu blog. Gostei do que li, vamos esperar pela conversa, então...

    ResponderExcluir
  22. Gostei!
    é uma historia diferente, poucos escrevem sobre isso. adorei...
    vai ter continuação?

    Um excelente blog, o seu!
    valeu a visita ;)

    ResponderExcluir
  23. Mesmo no escuro da noite revelações podem acontecer.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  24. obrigado pela visita ao dogMas meu caro... bela e inspirada escrita a sua... valeu.

    ResponderExcluir
  25. Oi, passei pra conhecer o blog, e desejar boa semana
    bjsss

    aguardo sua visita ;)

    ResponderExcluir
  26. Gostei amigo de sua história.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  27. Alonso, agradeço pela visita e desejo sucesso pro seu blog.

    ResponderExcluir
  28. A pederastia entre primos. Por enaquanto é só isso. Esperarei a sequência.
    Obrigado pela visita, volte sempre
    abraço

    ResponderExcluir
  29. Hey Alonso!

    Obrigado pela visita lá no Uivos!

    E que nice debut! Texto ótimo, e deixou muito com aquele gostinho de quero mais!

    Que venha a conversa!

    ResponderExcluir
  30. As vezes em meio uma crise surge uma reviravolta inadreditavel...

    Fique com Deus, menino Alonso do Andes.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Palpitaram...